21 de outubro de 2014

Estação São Miguel Paulista da CPTM recebe novo acesso e bicicletário

Compartilhe
Entrada pelo lado norte facilita passagem ao polo comercial e a serviços públicos da região

O novo acesso à estação São Miguel Paulista da Linha 12-Safira foi entregue nesta terça-feira, 21, pelo governador Geraldo Alckmin. O lado norte vai interligar o bairro Jardim Lapenna à estação e aproximar o polo comercial e serviços públicos da região, como o Centro de Referência do Idoso, o Hospital e Maternidade São Miguel, a Subprefeitura, postos bancários e igrejas.

"É uma estação novinha, com escadas rolantes, elevadores, toda acessibilidade para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida", disse Alckmin, que também entregou um bicicletário para a estação com capacidade para 210 bicicletas. O governador ainda destacou o funcionamento da passarela 24 horas por dia, facilitando o trajeto da população. Atualmente, circulam pela São Miguel Paulista cerca de 30 mil pessoas por dia útil.  


Entregue em agosto de 2013, a estação valorizou a região e aumentou a atratividade para a instalação de equipamentos públicos, de prestação serviços e revitalização do comércio. "É uma grande ganho do ponto de vista urbano, do ponto de vista da integração das duas margens da ferrovia, para o comércio e para melhorar a qualidade de vida da população", acrescentou o governador.


Do Portal do Governo do Estado

17 de outubro de 2014

Obras de Modernização alteram circulação nas linhas da CPTM

Compartilhe
Neste fim de semana, 18 e 19 de outubro, a CPTM prosseguirá com as obras de modernização em suas linhas. Por isso, os trens circularão com maiores intervalos em trechos e horários específicos. Confira a programação e antecipe sua viagem:

Linha 7-Rubi [Luz - Francisco Morato - Jundiaí]

Domingo: das 4h até meia-noite, a circulação ficará interrompida entre as estações Luz e Perus, em razão de obras no sistema de rede aérea e nos equipamentos de via permanente. Para o deslocamento, os usuários deverão utilizar os trens da Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi] ou o metrô até a Estação Palmeiras-Barra Funda, onde serão disponibilizados ônibus de conexão até a Estação Perus, com parada em Pirituba para embarque e desembarque. As senhas para utilização dos ônibus de conexão deverão ser retiradas nas estações. O intervalo médio será de 30 minutos entre Perus e Jundiaí.

Linha 8-Diamante [Júlio Prestes - Itapevi - Amador Bueno]

Domingo: das 4h até meia-noite, haverá intervenções no sistema de rede aérea entre as estações Palmeiras-Barra Funda e Lapa. O intervalo médio será de ¬¬24 minutos entre Júlio Prestes e Domingos de Morais e 12 minutos entre Domingos de Morais e Itapevi.

Linha 9-Esmeralda [Osasco - Grajaú]

Sábado: das 21h até o final da operação, haverá obras no sistema de rede aérea entre as estações Ceasa e Pinheiros. O intervalo médio será de 20 minutos em toda a linha.

Domingo: das 9h às 19h, a circulação ficará interrompida entre as estações Presidente Altino e Osasco, em razão de intervenções nos equipamentos de via permanente no trecho. Para completar a viagem será necessário fazer a transferência para os trens da Linha 8-Diamante. O intervalo médio será 15 minutos entre Presidente Altino e Grajaú.

Linha 10-Turquesa [Brás - Rio Grande da Serra]

Domingo: das 8h às 18h, haverá serviços de manutenção na passarela metálica da Estação Guapituba e nos equipamentos de via permanente no trecho entre as estações Guapituba e Ribeirão Pires. O intervalo médio será de 10 minutos entre Brás e Mauá e 30 minutos entre Mauá e Rio Grande da Serra.

Linha 11-Coral / Expresso Leste [Luz - Guaianazes]


Domingo: das 4h até meia-noite, serão realizados serviços nos equipamentos de via permanente entre as estações Tatuapé e Corinthians-Itaquera. O intervalo médio será de 15 minutos na linha.

Linha 11-Coral / Extensão [Guaianazes - Estudantes]

Domingo: das 4h até meia-noite, a circulação ficará interrompida entre as estações Guaianazes e Jundiapeba, devido a intervenções nos sistemas de rede aérea, nos equipamentos de via permanente e as obras de segregação da MRS. O intervalo médio será de 15 minutos entre Jundiapeba e Estudantes.

Para atender aos usuários, serão disponibilizados ônibus de conexão entre as estações Guaianazes e Jundiapeba, com parada nas estações Antônio Gianetti, Calmon Viana e Suzano para embarque e desembarque. As senhas para utilização dos ônibus de conexão deverão ser retiradas nas estações.

Linha 12-Safira [Brás - Calmon Viana]

Domingo: das 4h até meio-dia, haverá serviços nos equipamentos de via permanente entre as estações Comendador Ermelino e São Miguel Paulista. Neste mesmo trecho, a partir de meio-dia até o final da operação comercial, ocorrerão intervenções no sistema de rede aérea. O intervalo médio será de 35 minutos em toda a linha.

Em caso de dúvidas ou informações complementares, a CPTM coloca à disposição a Central de Atendimento ao Usuário, no telefone 0800- 0550121.

Metrô e CPTM ficam abertos até as 2h

Compartilhe
Medida foi tomada devido ao horário de verão, quando relógios devem ser adiantados em uma hora

Por causa do horário de verão, em que os relógios devem ser adiantados em uma hora no sábado, o Metrô e a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) ficarão abertos até as 2h no domingo. A mudança acontecerá apenas nessa madrugada.

Segundo o Chefe de Operação Centralizada e Tráfego do Metrô, Wilson Nagi Lopreto, a medida é para garantir que os trabalhadores consigam acessar os trens em tempo.

No domingo, já com os relógios ajustados, a reabertura das estações acontece no horário tradicional. A CPTM inicia as operações às 4h e o Metrô às 4h40. 

Somente as estações da Linha 5 – Lilás do Metrô abrirão um pouco mais tarde, às 9h, devido a uma manutenção programada. Antes disso, o público será atendido pelo sistema Paese, ônibus que transporta quem precisa passar pelos trechos em obras.

Sobre o funcionamento dos ônibus na noite de sábado e madrugada de domingo, a SPTrans informou que também haverá ampliação do funcionamento. Segundo a empresa, as linhas que operam até a meia noite terão o horário estendido por mais uma hora.

Da Redação com Rádio Bandeirantes 

16 de outubro de 2014

Recurso do PAC demora e atrasa obras em estações

Compartilhe
Demora na liberação de recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Mobilidade, do governo federal, à CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) atrapalhou o cronograma para a reconstrução de estações ferroviárias da Linha 10-Turquesa (Brás-Rio Grande da Serra). A informação foi dada na manhã de ontem pelo presidente da CPTM, Mario Bandeira, durante entrega de passarela sobre ferrovia no Parque das Américas, em Mauá.

“Os projetos estão prontos, o edital está finalizado, mas os recursos do PAC, que estavam previstos para agosto, ainda não saíram. Estamos na dependência disso”, disse Bandeira.

Ao todo, 18 estações serão modernizadas, entre elas Guapituba, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Ipiranga, Utinga e Prefeito Saladino. Terão plataformas cobertas, escadas rolantes e acessibilidade.

A CPTM aguarda R$ 590 milhões do OGU (Orçamento Geral da União), que contemplarão também a construção da Estação União de Vila Nova, além da implantação de terminal de ônibus em Franco da Rocha. O valor total das obras é de R$ 760 milhões, com contrapartida estadual.

Procurada, a Caixa Econômica Federal, que fará o encaminhamento do dinheiro, afirmou que a análise da proposta de contratação está em fase final e que, após o processo, deverão ser apresentados os projetos e demais detalhes técnicos, o que permitirá a disponibilização dos recursos conforme a evolução das obras.

PASSARELA

A Passarela Parque das Américas, entregue ontem, substituiu a passagem de concreto existente no km 26, a cerca de 1.500 metros da Estação Mauá. Ela liga as avenidas Capitão João (na altura do número 1.500) e Brasil (altura do 250) e conta com acessibilidade, iluminação e guarda-corpo de aço galvanizado. A obra ficou a cargo do governo do Estado e custou R$ 2,6 milhões. A Prefeitura e a CPTM discutirão qual a melhor maneira de remover a antiga estrutura.

O secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, compareceu à inauguração e disse que, a partir de maio de 2015, será iniciada a entrega de 65 trens que beneficiarão, inclusive, a Linha 10-Turquesa. “A entrega está prevista para ser feita em 18 meses. Essas trocas vão acontecendo na medida em que os trens vão chegando.” Todas as linhas passarão a contar com oito veículos – hoje são seis.

O prefeito Donisete Braga (PT) não compareceu à entrega. Segundo ele, o motivo foi agenda em Brasília para tratar de pleitos da cidade, compromisso que já havia sido previamente agendado.

Diário do Grande ABC

Linha 4-Amarela completa três anos de operação

Compartilhe
A ViaQuatro, concessionária que opera a Linha 4-Amarela de metrô, completa três anos de operação comercial plena hoje, dia 16. De outubro de 2011 a outubro de 2014, as seis estações da linha (Luz, República, Paulista, Faria Lima, Pinheiros e Butantã) transportaram mais de 540 milhões de pessoas.

Trafegar pela Linha 4-Amarela tem sido uma experiência positiva para a maioria deles. A comprovação vem dos números de atendimento da Ouvidoria da ViaQuatro: das 1.590 manifestações recebidas em média por mês, em 2014, apenas cerca de 80 referem-se a reclamações. Esse número representa 0,00047% dos 17 milhões de passageiros transportados mensalmente.

Mas, para muitos de seus passageiros, a experiência foi especial. Tornar conhecidas as histórias de alguns personagens dessa trajetória é o objetivo do projeto Era uma vez... na Linha 4-Amarela, idealizado para marcar os três anos de operação comercial plena daquela que é considerada uma das mais modernas linhas de metrô do mundo.

Era Uma Vez...

O projeto Era Uma Vez... na Linha 4-Amarela será lançado nesta quinta-feira, 16 de outubro, com uma série de iniciativas que mostram a importância do usuário na construção da trajetória de sucesso da ViaQuatro. Pessoas que, de alguma forma, ajudam a ilustrar que a política de atendimento da concessionária tem como foco principal a satisfação de seus clientes usuários.

O resultado desse desafio está em uma coletânea de experiências marcantes, relatadas no formato de crônicas pela jornalista Laura Capriglione. Os textos podem ser lidos na íntegra no hotsite especialmente montado para hospedar essas histórias
(www.viaquatro.com.br/eraumavez). Nesse endereço eletrônico, é possível ainda conhecer um pouco mais sobre o projeto, assistir aos vídeos e conferir a galeria de imagens dos personagens. O link pode ser acessado a partir de 16 de outubro.

Os textos contam histórias como a do engenheiro Ivan, cuja experiência começou com uma reclamação na Ouvidoria e terminou com uma contribuição inestimável à mobilidade urbana. Ou o casal de noivos Meyre e Leandro, que buscava fugir do óbvio na produção de fotos de seu casamento. Ou, ainda, da jovem Patrícia, que encontrou na Linha 4-Amarela o melhor atalho para o nascimento de seu filho. Finalmente, pessoas como o irlandês Nigel, que veio ao Brasil para a Copa e voltou maravilhado com o tipo de atendimento que recebeu por aqui.

Quem utiliza a Linha 4-Amarela no dia a dia também terá a oportunidade de conhecer o projeto. Uma exposição de painéis com textos, fotos e frases dos personagens estará aberta à visitação nas Estações Luz e Faria Lima, de 16 de outubro a 14 de novembro. No mesmo período, os monitores de TV instalados nos trens, estações e plataformas também vão exibir vídeos com animações em formato 3D sobre o projeto Era Uma Vez.... na Linha 4-Amarela.
Números expressivos

Para transportar mais de 700 mil passageiros por dia útil, os 14 trens da primeira linha de metrô da América Latina a operar de forma totalmente automatizada percorreram, nesses três anos, mais de 6,6 milhões de quilômetros, equivalente a 17 vezes a distância entre a Terra e a Lua.

Foram realizadas 682,8 mil viagens de trem, equivalentes a 99,4% das 686,9 mil viagens programadas para o período, resultado que representa 3,7 viagens canceladas por dia. Nos horários de pico, a disponibilidade dos trens ofertados alcançou índice de 100%.

Embora a operação comercial plena tenha começado em 2011, a trajetória bem-sucedida da ViaQuatro teve início em 2006, quando foi celebrado o primeiro contrato de Parceria Público-Privada do país. Além de conquistar o reconhecimento do público, a primeira empresa privada a operar uma linha de metrô em São Paulo já foi premiada internacionalmente graças a seu eficiente modelo de gestão. Em 2013, a Linha 4-Amarela foi a única do setor de transporte a ser escolhida entre os melhores projetos de PPP da América Latina e Caribe pelo IFC (Internacional Finance Corporation), entidade financeira ligada ao Banco Mundial.

Todos esses fatores - o bem-sucedido modelo de gestão do negócio, a filosofia de atendimento, a tecnologia inovadora, os indicadores de eficiência e de produtividade da empresa - têm tornado a ViaQuatro referência internacional. Em 2013, recebeu a visita de mais de dez delegações do exterior, como Estados Unidos, Holanda, Turquia, França, Índia, Chile e Peru, interessadas em conhecer a bem-estruturada atuação da concessionária.
Serviço - Projeto Era Uma Vez... na Linha 4-Amarela

Exposição simultânea nas Estações Luz e Faria Lima (área paga), de 16 de outubro a 14 de novembro

Vídeos no formato 3D em todos os monitores dos trens, estações e plataformas da Linha 4-Amarela, a partir de 16 de outubro


Crônicas, fotos e vídeos no hotsite: http://www.viaquatro.com.br/eraumavez/
As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.